contato

ni da costa

info

trabalhos

+ antigos

bio
textos

Seu trabalho tem uma característica ambígua: a artista brinca e camufla técnicas com a semelhança de outras técnicas, dando um aspecto de desenho à gravura, de pintura à fotografia ou de fotografia à pintura.

Oriunda da escola de gravura, desenvolveu bastante a produção em litografia e metal. Em 1994 começa a flertar com a pintura, técnica que vem aprimorando e pesquisando até hoje, valendo-se de uma parceria com a fotografia. Utiliza-se de práticas diversas de tratamento da imagem, como scanner e Xerox, para esgarçar, granular e escurecer a foto, dando-lhe um aspecto muitas vezes fantasmagórico, para ser, ou não, tranportado para a pintura.

Em sua produção recente, Ni retira imagens fotográficas de arquivos pessoais ou de revistas, e as projeta sobre a tela para pintar retratos. Desse processo, surgiu o interesse em pintar “cenas” preparadas previamente, construídas com amigos convidados, que são fotografadas e reproduzidas na tela.

A artista também se interessa por processos demorados que propiciam uma construção lenta e minuciosa do conjunto da obra. Entre os trabalhos com essa característica, encontra-se a série de fotografias-pintura da sombra de um abacateiro, tiradas ao longo de uma ano no quintal de seu ateliê. Diariamente, a artista fotografava a sombra da árvore, o que resultou numa curiosa série de telas “em movimento” com um aspecto meio pintura/ meio fotografia, mas que é totalmente pesquisa visual.

 

Daniela Labra - Pesquisadora e curadora independente, Artesquema - RJ

 

Ana Fay
Alberto Saraiva
Daniela Labra
Alberto Saraiva - Das Águas
Cesar Kiraly